quarta-feira, 27 de abril de 2016

Promessa do Pai



Espírito santo, Promessa do Pai.

Quando o Senhor prometeu-nos a salvação (Gn 3,15), isto é, de nos enviar, da mulher, um Salvador, com certeza, estava afirmando também que, uma vez resgatados ao seio do seu amor, devolveria aos nossos corações o seu Espírito que, outrora, nos fora suprimido por causa do pecado. (Gn 6,3).
Por isso, no tempo da plenitude, no qual ainda estamos Zaqueu pode exultar de alegria ao ouvir do Senhor Jesus estas palavras: “hoje a salvação entrou nesta casa, porque este também é filho de Abraão (Lc 19,9)”.

01. Quais foram as promessas que o Senhor nos fez sobre o envio do Espírito Santo aos nossos corações?

Com certeza são muitas; mas vejamos algumas que se encaixam melhor no nosso estudo.

Is 41,18:- Eu farei brotar rios no mais alto das colinas e fontes no meio dos campos; transformarei o deserto em tanques, e a terra sem caminhos em arroios de água.

Na verdade ele nos prometeu começar derramando seu Espírito sobre o salvador prometido.

Is 42,1:- Eis o meu servo, eu o ampararei; o meu escolhido, no qual a minha alma pôs a sua complacência. Sobre ele derramarei o meu Espírito, ele espalhará a justiça entre as nações.

Através dos profetas Ezequiel e Joel, falando sobre a renovação do seu povo, o Senhor fez, também para nós, grandes promessas.

Ez 36,25:- Derramarei sobre vós uma água pura, sereis purificados de todas as vossas imundícies, purificar-vos-eis de todos os vossos ídolos (26-28).

Jl 3,1:- Acontecerá que derramarei o meu espírito sobre toda a carne, e os vossos filhos e as vossas filhas profetizarão, os vossos velhos serão instruídos por sonhos e as vossas jovens terão visões.

Ora, no tempo da plenitude, o Filho de Deus, Jesus Cristo, nasceu da virgem santíssima, pelo poder do Espírito Santo (Gl 4,4; Mt 1,20b) e quando foi batizado por João Batista, no Jordão, o Espírito de Deus desceu sobre ele em forma corpórea de pomba e o Pai falou do alto, dizendo:

Mt 3,17b:- Este é meu filho amado, no qual pus as minhas complacências.

Então a promessa de derramar o Espírito Santo sobre o Filho de Deus, acabara de se cumprir, ali, ás margens do rio Jordão.

02. Quanto a nós, que disse o Senhor Jesus acerca do Espírito Santo?

Jo 7,38:- O que crê em mim, como diz a Escritura, do seu seio correrá rios de água viva.

O Senhor Jesus instruiu seus discípulos sobre a missão apostólica e os advertiu sobre muitas coisas. Entre elas, que seriam entregues às autoridades, mas que não se preocupassem sobre o que haveriam de dizer, porque o Espírito do vosso Pai é o que falará em vós (Mt 10,19-20); Lc 12,12)”.

Ora o Espírito santo é o comunicador da sabedoria divina, do amor de caridade do Pai e do Filho, e da santificação de que necessitamos para ver a Deus. (Hb 12,14).

Assim a missão específica do Espírito de Deus em nós é ensinar, reprender, corrigir, recordar e formar na justiça, para que sejamos perfeitos e aptos para toda obra  que nos seja confiada por Deus. (II Tm 3,16-17).

Dessa forma, pelo batismo de regeneração do Espírito Santo (Tt 3,5), seremos, se quisermos, santificados no amor curador e misericordiosos do Pai e do Filho.
Não é verdade que os que experimentam a redenção liberativa do sangue de Cristo são santificados pelo Espírito Santo, para o Senhor?

At 2,38-39:- Pedro disse-lhe: Fazei penitência e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo para remissão de vossos pecados; recebereis o dom do Espírito Santo. Porque a promessa é para vós, para os vossos filhos, para todos os que estão longe e para quantos o nosso Deus chamar.

03. Que disse o Senhor Jesus aos seus apóstolos antes de sua ascensão aos céus?

Lc 24,49:- Eu vou mandar sobre vós o Espírito Santo, prometido por meu Pai; entretanto permanecei na cidade, até que sejais revestidos da virtude do alto.
Ora, para isto, o Senhor Jesus havia dito que rogaria ao pai em favor dos que guardassem os seus mandamentos, e lhes seria dado outro Paráclito para ficar com eles para sempre (Jo 14,15-16).

Nesse sentido, Jesus Cristo, conforme narrou S. Lucas nos Atos dos apóstolos, acrescentou:

At 1,5:- João, na verdade, batizou em água, mas vós sereis batizados no Espírito Santo, daqui a poucos dias.

O Senhor Jesus disse isto porque todas as suas testemunhas terão que ser revestidas da graça que salva (Ef 2,8), da verdade que liberta (Jo 8,32) e do amor de caridade que cura, purifica e santifica os quantos creem nele de todo o coração (Jo 6,47; Jer 29,13).
At 1,8:- Recebereis a virtude do Espírito Santo, que descerá sobre vós e me sereis testemunhas em Jerusalém, em toda Judeia, na Samaria e até às extremidades da terra.

04. Porque teremos que ser santificados pelo Espírito Santo?

Porque a grande vocação do cristão é, sem dúvida, retornar ao estado de graça e santidade que, no princípio, desfrutaram os nossos primeiros Pais Adão e Eva, no paraíso de delícia; pois  é certo que, sem um coração puro (Mt 5,8) e uma alma santa (Hb 12,14) jamais veremos o Senhor da vida.

05. Que nos diz o Antigo Testamento sobre a vocação dos santos?

Ex 19,6:- Sereis para mim um reino sacerdotal e uma nação santa. Estas são as palavras que dirás aos filhos de Israel.

Lv 19,2b:- Sede santos porque eu, o Senhor vosso Deus, sou santo.

06. Que pede Jesus Cristo aos seus escolhidos?

A perfeição que só existe na alma santa.

07. Qual a recomendação do apóstolo Pedro?

I  Pd 1,15-16:- À imitação do (Deus) Santo que vos Chamou, sede vós também santos em todas as ações, porque está escrito: sereis santos, porque eu sou santo...

Concluímos, finalmente, que o pentecostes da Igreja e o pentecostes pessoal de cada um de nós são o cumprimento da promessa do Pai, porque tudo quanto Jesus Cristo resgatou do seio das trevas será ofertado por ele ao Pai das luzes e toda oferta ao Pai terá que ser perfeita e Santa. (At 2,1-4).



João C. Porto.

quinta-feira, 21 de abril de 2016

Hóspede de nossa casa



Espírit0 Santo, hóspede de nossa Casa.


A Igreja nos ensina que ao Pai atribui-se a obra da criação, ao Filho, a redenção e ao Espírito Santo, a santificação das almas.

Ora, a vontade criadora vem do Pai, a sabedoria que dá sentido às coisas criadas, vem do Filho, e a atividade, que dá forma, vida e perfeição às coisas feitas, é uma ação própria do Espírito Santo. Assim, tudo o que vem pelo Filho e existe no amor e poder do Espírito é operação do único e verdadeiro Deus. (I Cor 12,4-6).

1. Quem é o Espírito Santo, nosso doce hóspede?

a) A terceira pessoa da Santíssima Trindade.

Mt 28,19:- Ide e evangelizai todas as gentes. Batizai-as em nome do Pai, do Filho e do Espírito santo.

b) O Paráclito que nos ensina todas as coisas.

Jo 14,26:- O Paráclito, o Espírito Santo a quem o Pai enviará em meu nome; ele vos ensinará todas as coisas e vos recordará tudo o que vos tenho dito.

c) O Espírito que nos guia pele verdade integral.

Jo 16,13:- Quando vier, porém, o Espírito de verdade, ele vos guiará no caminho da verdade integral. (Sl 85,11), porque não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido e anunciar-vos-á as coisas que estão para vir.

d) O Espírito que nos convence do pecado, da justiça e do juízo.

Jo 16,8:- Ele, quando vier, convencerá o mundo, quanto ao pecado, à Justiça e ao juízo.

e) O Espírito Consolador. Ele nos desprende das coisas terrenas e rompe as nossas cadeias. É o consolo da liberdade.

Ct 8,6:- Põe-me como selo sobre teu coração, como um selo sobre teu braço, porque o amor é forte como a morte; o zelo do amor é tenaz como o inferno; as suas chamas de fogo, uma chama do Senhor.

Ensina-nos Dom Luiz M. Martinez que o Espírito Santo desprende o nosso coração das coisas da terra, infunde em nossa alma a divina pobreza e nos torna livres.

- Ele nos une a Cristo e entre irmãos, por isso, dá-nos a consolação da união.

I Cor 6,17:- O que se une ao Senhor forma um só espírito com ele.

Ele é o Espírito da profecia, por isso, concede-nos a consolação da esperança:

Rm 5,5:- (...) A caridade de Deus está derramada em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado.

- Ele é o Espírito que nos dá alegria; por isso, nos consola na dor:

II Cor 7,4:- Tenho muita confiança convosco, muito me glorio de vós, estou cheio de consolação, estou inundado de alegria no meio de todas as nossas tribulações.

Ele é, como ensina a Igreja, o doce hóspede das almas:

Jo 14,23:- Se alguém me ama, guardará as minhas palavras; meu Pai o amará e nós viremos a ele e faremos nele nossa morada.

- Ele é o Espírito que nos regenera, renova (Tit 3,5) e santifica nossos corações:

II Ts 2,13b:- Desde o princípio vos escolheu Deus para vos dar a salvação, pela santificação do Espírito e pela fé na verdade.

2. Que mais se poderia afirmar sobre o Espírito Santo, que caracterize o sopro (do hebraico “Ruah”) divino?

Na casa de Deus, nossos corações em festa de comunhão apostólica, pela fé e o amor que nos anima, temos a certeza de conhecimentos de que o Espírito Santo:

a) Inspirou os hagiógrafos ao escreverem as Escrituras Sagradas.

II Tm 3,16s:- Toda a Escritura, divinamente inspirada por Deus, é útil para ensinar, refutar, corrigir na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito, qualificado para toda obra boa.

b) Inspirou a Sagrada Tradição, dando continuidade através dos testemunhos dos padres e santos da Igreja Católica.

- II Ts 2,15 (Vulgata = 14): Permanecei, pois, constantes, irmãos, e conservai as tradições, que aprendestes, ou por nossas palavras ou por nossa carta. (II Cor 3,2-3).

c) Assiste o Magistério da Igreja.

MT 18,17:- Se recusar ouvi-los, dize-o à Igreja. E se recusar ouvir também a Igreja, seja ele para ti como um pagão e um publicano.

d) Assiste-nos através dos sacramentos de nossa comunhão com Cristo.

Jo 6,54:- (...) Se não comerdes a carne do Filho do homem e não beberdes o seu sangue, não tereis a vida em vós.

e) Está presente em nós, também, através de nossas orações.

Rm 8,26s:- O Espírito vem em auxílio a nossa fraqueza; porque não sabemos o que devemos pedir, nem orar como convém, mas o Espírito mesmo intercede por nós com gemidos inefáveis.

f) Concede-nos os carismas e nos assiste nos ministérios para os quais fomos enviados por Jesus Cristo, o Senhor.

I Cor 12,4-5:- Há, pois, diversidade de graça, mas um mesmo é o Espírito; e os ministérios são diversos, mas um mesmo é o Senhor.
g) Está presente na vida apostólica e missionária da Igreja.

Mt 10,19-20:- Quando vos entregarem, não cuideis como ou o que haveis de falar, porque naquela hora vos será inspirado o que haveis de dizer. Porque não sereis vós que falais, mas o Espírito de vosso Pai é o que falará em vós. (Lc 12,12).

Na verdade, o Senhor enviou-nos o seu  Espírito para que sejamos confirmados na nova filiação divina.   

Gl 4,6:- E, porque vós sois filhos, Deus mandou aos vossos corações o Espírito de seu Filho, que clama: Abba, Pai.

03. Por quais nomes conhecemos o Espírito Santo?
a) Paráclito (Advogado) = Consolador.

Ora, Jesus Cristo é nosso primeiro Consolador (Jo 8,32.36. Antes de subir ao céu, Ele nos disse que pediria ao Pai que nos desse um outro Consolador para ficar conosco para sempre (Jo 14,16).

b) Espírito de verdade.

Jo 16,13:- Quando vier, porém, o Espírito de verdade, ele vos quilhará no caminho da verdade integral, porque não de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido e anunciar-vos-á as coisas que estão por vir.

c) Espírito da promessa.

Ef 1,13:- Nele, também vós, depois de terdes ouvido a palavra da verdade, o Evangelho de vossa salvação no qual tendes crido, fostes selados com o Espírito Santo que fora prometido.

d) Espírito de Adoção.

Rm 8,15:- Não recebemos um espírito de Escravidão, para viverdes ainda no temor, mas recebestes o Espírito de adoção pelo qual clamamos Abba: Pai!

e) Espírito de Cristo.

Rm 8,11b:- Ele, que ressuscitou a Jesus Cristo dos mortos, também dará vida aos vossos corpos mortais, por meio do seu Espírito em vós.

f) Espírito do Senhor.

I Cor 3,17:- Ora, o Senhor é o Espírito e, onde está o Espírito do Senhor aí está a liberdade.

g) Espírito de Deus.

Rm 8,14:- Todos aqueles que são conduzidos pelo Espírito de Deus, são filhos de Deus.

h) Espírito de gloria.

I Pd 4,14:- Se fordes ultrajados pelo nome de Cristo, bem-aventurados sois vós, porque o Espírito de glória, o Espírito de Deus, repousa sobre vós.

04. Quais são os símbolos do Espírito Santo?

a) A água.
Corresponde a ação purificadora do Espírito Santo no batismo (Ez 36,25).

I Cor 12,13:- Num mesmo Espírito fomos batizados todos nós, para sermos um só corpo, ou sejamos judeus ou gentios, ou servos ou livres; e todos têm bebido de um só Espírito.

b) A Unção.

Corresponde, pelo óleo da Unção, a confirmação da escolha e da graça especial que permanece no filho e/ou filha de Deus.

II Cor 1,21:- Ora, o que confirma em Cristo convosco  e que vos unge, é Deus.

c) O fogo.

É com o fogo do amor de caridade que o Espírito Santo nos aquece para a vida espiritual.

Lc 3,16:- Eu, na verdade batizo-vos com água, mas virá um mais forte do que eu, a quem eu não sou digno de desatar as correias dos sapatos. Ele vos batizará no Espírito Santo e no fogo.

d) A nuvem e a luz.

O Espírito Santo é luz e sua presença na transfiguração de Jesus foi em forma de nuvem luminosa.

Mt 17,5:- Estando ele ainda a falar, uma nuvem resplandecente os envolveu; e eis que saiu  da nuvem uma voz que dizia: “Este é o meu Filho dileto em quem pus toda a minha complacência; ouvi-o”.

6,54:- (...) Se não comerdes a carne do Filho do homem e não beberdes o seu sangue, não tereis a vida em vós.

a) Paráclito  (Advogado) = Consolador.

Ora, Jesus Cristo é nosso primeiro consolador (Jo 8, 32.36). Antes de subir ao céu, Ele nos disse que pediria ao pai que nos desse um outro Consolador para ficar conosco para sempre. (Jo, 14,16).

b) Espírito de verdade.

Jo 16,13:- Quando vier, porém, o Espírito de verdade, ele vos guiará no caminho da verdade integral, porque não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido e anunciar-vos-á as coisas que estão por vir.

c) Espírito da promessa.

Ef 1,13:- Nele, também vós, depois de terdes ouvido a palavra da verdade, o Evangelho de vossa salvação no qual tendes crido, fostes selado com o Espírito Santo que fora prometido.

d) Espírito de adoção.     

Rm 8,15:- Não recebestes um espírito de escravidão, para viverdes ainda no temor, mas recebestes o espírito de adoção pelo qual clamamos Abba: Pai!
e) Espírito de Cristo.

Rm 8,11b:- Ele, que ressuscitou a Jesus Cristo dos mortos, também  dará vida aos vossos corpos mortais, por meio de seu Espírito que habita em vós.

f) Espírito do Senhor.

II Cor 3,17:- Ora, o Senhor é o Espírito e, onde está o Espírito do Senhor, aí está à liberdade.

g) Espírito de Deus.

Rm 8,14:- Todos aqueles que são conduzidos pelo Espírito de Deus, são filhos de Deus.

h) Espírito de Gloria.
I Pd 4,14:- Se fostes ultrajados pelo nome de Cristo, bem-aventurados sois vós, porque o Espírito de glória, Espírito de Deus, repousa sobre vós.

04. quais são os símbolos do Espírito Santo?

a) A água.

Corresponde a ação purificadora do Espírito Santo no Batismo (Ez 36,25).

I Cor 12,13:- Num mesmo Espírito fomos batizados todos nós, para sermos um só corpo, ou sejamos judeus ou gentios, ou servos ou livres; e todos temos bebido de um só Espírito.

b) A unção.

Corresponde, pelo óleo da unção, a confirmação da escolha e da graça especial no Filho e/ou de  Deus.

II Cor 1,21:- Ora, o que vos confirma em Cristo convosco e que vos unge é Deus.

c) O fogo.

É com o fogo do amor de caridade que o Espírito Santo nos aquece para a vida espiritual.

Lc 3,16:- Eu, na verdade batizo-vos com água, mas virá um mais forte do que eu, a quem eu não sou digno de desatar as correias dos sapatos. Ele vos batizará no Espírito Santo e no fogo.

d) A nuvem e a luz.
O Espírito Santo é Luz e sua presença na transfiguração de Jesus foi em forma de nuvem luminosa.

Mt 17,5:- Estando ele ainda a falar, uma nuvem resplandecente os envolveu; e eis que saiu da nuvem uma voz que dizia: “Este é o meu Filho dileto em quem pus toda a minha complacência; ouvi-o”.

e) O selo.

Pelo Espírito Santo somos selados para a vida com Cristo e para a glória de Deus, nosso Pai.

E 1,13b:- Fostes selados com o Espírito Santo que fora prometido.

f) A mão.
Pela imposição das mãos o Senhor Jesus curava os doentes.

At 8,17:- Então os dois apóstolos lhes impuseram as mãos e receberam o Espírito Santo.

g) O dedo.

Lc 11,20:- Mas se eu pelo dedo de Deus, lanço fora os demônios, certamente chegou a vós o Reino de Deus.

h) A pomba.

Mt 13,16:- Depois que Jesus foi batizado. Saiu logo da água. Eis que os céus se abriram e viu descer sobre ele, em forma de pomba, o Espírito Santo de Deus.


João C, Porto.

sexta-feira, 8 de abril de 2016

Hóspede de nossa casa



Espírito Santo, hóspede de nossa Casa.


espirito-santo.jpgA Igreja nos ensina que ao Pai atribui-se a obra da criação, ao Filho, a redenção e ao Espírito Santo, a santificação das almas.
Ora, a vontade criadora vem do Pai, a sabedoria que dá sentido às coisas criadas, vem do Filho, e a atividade, que dá forma, vida e perfeição às coisas feitas, é uma ação própria do Espírito Santo. Assim, tudo o que vem pelo Filho e existe no amor e poder do Espírito é operação do único e verdadeiro Deus. (I Cor 12,4-6).

1. Quem é o Espírito Santo, nosso doce hóspede?

a) A terceira pessoa da Santíssima Trindade.

Mt 28,19:- Ide e evangelizai todas as gentes. Batizai-as em nome do Pai, do Filho e do Espírito santo.

b) O Paráclito que nos ensina todas as coisas.

Jo 14,26:- O Paráclito, o Espírito Santo a quem o Pai enviará em meu nome; ele vos ensinará todas as coisas e vos recordará tudo o que vos tenho dito.

c) O Espírito que nos guia pele verdade integral.

Jo 16,13:- Quando vier, porém, o Espírito de verdade, ele vos guiará no caminho da verdade integral. (Sl 85,11), porque não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido e anunciar-vos-á as coisas que estão para vir.
d) O Espírito que nos convence do pecado, da justiça e do juízo.

Jo 16,8:- Ele, quando vier, convencerá o mundo, quanto ao pecado, à Justiça e ao juízo.

e) O Espírito Consolador. Ele nos desprende das coisas terrenas e rompe as nossas cadeias. É o consolo da liberdade.

Ct 8,6:- Põe-me como selo sobre teu coração, como um selo sobre teu braço, porque o amor é forte como a morte; o zelo do amor é tenaz como o inferno; as suas chamas de fogo, uma chama do Senhor.


João C. Porto

domingo, 13 de março de 2016

Do Sacramento do Altar




Devota exortação à sagrada Comunhão.

Adoração.jpgVoz de Cristo: - Vinde a mim vós todos, que viveis em trabalhos e aflições e eu vos aliviareis, diz o Senhor.

O pão que eu vos darei é a minha carne, que darei para a vida do mundo. Tomai e comei; este é o meu corpo, que será entregue por vós; fazei isto em memória de mim. Quem come a minha carne e bebe o meu sangue, fica em mim e eu nele.

As palavras que eu vos disse são espírito e vida.

Livro quarto. Do sacramento do Altar; página 412 da “Imitação de Cristo”. Autoria de Tomás de Kempes. Edições Paulinas.



1



sexta-feira, 11 de março de 2016

A Alma Fiel


Da Consolidação Interior de Cristo com a alma fiel.

poço de jacó.jpg1. A Alma Fiel:- Ouvirei o que o Senhor Deus me disser.

Bem-aventurada a alma que ouve, em si mesma, a voz do Senhor e recebe de seus lábios palavras de consolação.
Bem-aventurados os ouvidos que, insensíveis aos rumores do mundo, percebem o sopro da inspiração divina.
Bem-aventurados os ouvidos que não escutam a voz que atroa lá fora, mas atendem à verdade, que ensina no interior.
Bem-aventurados os olhos que cerrados às coisas exteriores, estão abertos às interiores.
Bem-aventurados os que penetram as verdades interiores e se aplicam, por quotidianos exercícios, a entender os celestes arcanos.
Bem-aventurados aqueles que, com alegria, se entregam a Deus e se desembaraçam de todos os cuidados desta vida.
Considera bem estas coisas, ó minha alma e fecha as portas dos teus sentidos, para que possas ouvir o que em ti falar o Senhor.
2. Cristo: - Eis o que te diz o teu amado: Eu sou a tua salvação, a tua paz e a tua vida; conserva-te junto de mim e encontrarás repouso; deixa as coisas transitórias e busca, somente, as eternas.
Que são todas as coisas temporais, senão enganos? E de que te servirão todas as coisas, se te abandonar o Criador?
Renuncia, pois, a tudo e sê dócil e fiel ao teu Senhor, para que possas alcançar a verdadeira felicidade.


Da Imitação de Cristo. Autoria: Tomás de Kempis.Páginas 161/162. Edições Paulinas: 16  Edição.

domingo, 6 de março de 2016

Pregação da palavra de Deus

Pregação da Palavra de Deus.

poço de jacó.jpgI Jo 1,5:- A nova que dele temos ouvido e vos anunciamos é esta: Deus é luz e nele não há treva alguma.

I Jo 1,7:- Se, porém, andamos na luz como ele mesmo está na luz, temos comunhão recíproca uns com os outros, e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o pecado.

I Jo 2,7:- Caríssimos, não vos escrevo um mandamento novo, mas sim o mandamento antigo, que recebestes desde o princípio. Este mandamento antigo é a palavra que acabais de ouvir.

I Jo 2,8:- Todavia, eu vos escrevo agora um mandamento novo – verdadeiramente novo, nele como em vós, porque as trevas passam e já resplandece a verdadeira luz.

I Pd 2,9:- Vós, porém, sois uma raça escolhida, um sacerdócio régio, uma nação santa, um povo adquirido para Deus, afim de que publiqueis as virtudes daquele que das trevas vos chamou à luz maravilhosa.

I Pd 2,10:- Vós que outrora não éreis povo, mas agora sóis povo de Deus. Vós que outrora não tínheis alcançado misericórdia (Os 2,25: Farei dele para mim uma terra bem semeada,  usarei de misericórdia com Lo-Ruhama, e Direi a Lo-Ami: “Tu és meu povo!”, e ele me dirá: “Vós sois meu Deus!”), mas agora alcançastes misericórdia.

I Tm 6,16:- o único que possui a imortalidade e habita em luz inacessível, a quem nenhum homem viu, sem poder ver. A ele honra e poder eterno! Amém.

Mt 5,14:- Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade situada sobre a montanha.

Mt 5,16:- Assim brilhe vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifique vosso Pai que está nos céus.

Jo 12,46:- Eu vim ao mundo como uma luz, para que todo aquele que crer em mim não pereça nas trevas.

Jo 9,5:- Por isso, enquanto estou no mundo, sou a luz do mundo.

Jo 3,19:- Ora, este é o julgamento: a luz veio ao mundo, mas os homens amaram mais as trevas do que a luz, pois suas obras eram más.

Jo 1,8:- Não era ele a luz, mas veio para dar testemunho da luz.

Jo 1,9:- O verbo era a verdadeira luz que, vindo ao mundo, ilumina todo homem.

Jo 1,4- Nele havia vida, e a vida era a luz dos homens.

Jo 3,20:- Portanto, todo aquele que faz o mal odeia a luz e não vem para a luz, para que suas obras não sejam reprovadas.

Rm 13,12:- A noite vai adiantada, e o dia vem chegando. Despojemo-nos das obras da luz.

At 26,17-18:- Escolhi-te do meio do povo e dos pagãos, aos quais agora te envio para abrir-lhes os olhos, a fim de que se convertam das trevas à luz e do poder de Satanás a Deus, para que, pela fé em mim, recebam perdão dos pecados e herança entre os que foram santificados. 

Is 49,6:- Disse-me: Não basta que sejas meu servo para restaurar as tribos de Jacó e reconduzir os fugitivos de Israel; vou fazer de ti a luz das nações, para propagar minha salvação até os confins do mundo.

Sl 118,105:- Lâmpada para meus passos é a tua palavra e luz para meus caminhos.

Sl 26,1:- O Senhor é minha luz e minha salvação, a quem temerei? O Senhor é o protetor de minha vida, de quem terei medo?

Rm 8,31:- Que diremos depois disso? Se Deus é por nós, quem será contra nós?

Fl 4,13:- Tudo posso naquele que me conforta.

II Cor 12,10:- Eis por sinto alegria nas fraquezas, nas afrontas, nas necessidades, nas perseguições, no profundo desgosto sofrido por amor de Cristo. Porque quando me sinto fraco, então é que sou forte.

II Cor 12,9:- Mas ele me disse: “Basta-te a minha graça, porque é na fraqueza que se revela totalmente a minha graça”.


Consolidação da palavra de Deus.

quarta-feira, 2 de março de 2016

Exortação a Vida Interior



Exortação a Vida Interior.

Cross-with-love_pt.gif
1. O Reino de Deus está dentro de vós, disse o Senhor. Deixa este mundo miserável e tua alma encontrará descanso.
Aprende a desprezar as coisas exteriores, aplica-te às interiores e verás como vem a ti o Reino de Deus.
Porque o reino de Deus é paz e alegria no Espírito Santo, que não é concedido aos ímpios.
Cristo virá a ti, trazendo-te suas consolações, se lhe preparares, no interior, uma digna morada. Toda a sua glória e formosura está no interior da alma e só aí ele se compraz.
Amiúde visita o homem interior, com doce colóquio, suave consolação, abundante paz e admirável familiaridade.
2. Eia! Alma fiel prepara teu coração para esse esposo, para que se digne vir a ti e em te morar.
Porquanto ele disse: “Se alguém me ama guardará a minha palavra, a ele viremos e nele faremos nossa morada”.
Dá, pois, lugar a Jesus e a tudo mais fecha a porta.
Se possuis a Cristo és rico e de nada mais precisas.
Ele será teu ecônomo e fiel procurador em todas as coisas, de modo que não hajas mister de esperar nos homens.
Com efeito, os homens mudam num instante e falam facilmente; Cristo, porém, permanece sempre e, firme, nos assiste até o fim.
3. Não se deve depositar grande confiança no homem fraco e mortal, embora seja útil e estimado; nem se deve cair em grande tristeza se, às vezes, nos for adverso ou contrário.
Os que hoje estão contigo, amanhã podem estar contra ti; mudam muitas vezes, como o vento.
Põe em  Deus tua confiança; seja ele o teu amor e temor; responderá por ti e fará o que melhor te convier.
Não tens aqui morada permanente e onde quer que estejas serás estrangeiro e peregrino; e, se não estiveres, intimamente, unido a Cristo, em lugar algum encontraras repouso.
4. Porque olhas em roda de ti, se não é este o lugar de teu descanso?
Deve ser no céu a tua habitação e, como de passagem, devem ser olhadas as coisas da terra.
Todas passam e tu, igualmente, passarás com elas.
Toma cuidado que não te apegues a elas, a fim de que não te prendam e te percam.
Esteja no altíssimo o teu pensamento e, sem cessar, a tua oração se dirija a Cristo.
Se não sabes contemplar coisas sublimes e celestes, detém-te na paixão de Cristo e, de boa vontade, abriga-te em suas divinas chagas.
Porque, se te refugiares devotamente nessas chagas e em seus preciosos estigmas, grande conforto experimentarás nas tribulações e pouco te darás no desprezo dos homens e, finalmente, sofrerás as palavras dos maldizentes.
5. Cristo também foi desprezado neste mundo pelos homens e abandonado, entre opróbios, em extrema necessidade, pelos amigos e desconhecidos.
Quis sofrer e aviltado e tu ousas ainda queixar-te de alguém!
Cristo teve inimigos e detratores, tu queres que todos sejam amigos e benfeitores!
Como poderá ser coroada a tua paciência, se não te sobrevier alguma adversidade?
Se não queres sofrer alguma contrariedade, como serás amigo de Cristo?
Sofre com Cristo e por amor de Cristo, se queres reinar com Cristo.
6. Se uma vez ao menos entrasses no coração de Jesus, e experimentasses um pouco de seu ardente amor, não farias caso de comodidades ou incômodos; antes te alegarias com as injúrias recebidas; pois o amor de Jesus faz com que o homem se despreze a si mesmo.
Quem ama a Jesus e leva, verdadeiramente, vida interior, está livre de afetos desordenados; pode facilmente, voltar-se para Deus, elevar-se em espírito acima de si mesmo e fruir de suave repouso. 
7. Aquele que julgam as coisas pelo que elas são e não segundo o dizer ou pensar alheio, é verdadeiramente sábio, instruído mais por Deus que pelos homens.
Quem sabe viver recolhido dentro de si mesmo, tendo em pouco as coisas exteriores, não escolhe lugares nem espera tempo para se entregar aos exercícios de piedade.
Depressa se recolhe o homem interior; porque jamais se entrega de todo, às coisas sensíveis.
Não o estorvam as ocupações exteriores nem o trabalho, às vezes, necessário, porque se acomoda com as coisas, conforme sucedem.
Quem está, interiormente, bem disposto e ordenado, não cogita dos feitos perversos ou famosos dos homens.
Tanto uma pessoa se distrai, quanto mais se envolve com as coisas exteriores.
8. Se fosses reto e puro, todas as coisas concorreriam para o teu bem e proveito.
O motivo dos teus descontentamentos e frequentes atribulações é que não morrestes ainda, perfeitamente, para ti mesmo, nem te desapegaste das coisas terrenas.
Nada contamina e embaraça tanto o coração humano quanto o amor desordenado das criaturas.
Se renunciares às consolações exteriores, poderás contemplar as coisas celestes e gozar, muitas vezes, da alegria interior.


Este estudo foi tirado das folhas 107 a 112 do Livro Segundo – “Imitação de Cristo” – Autoria de Tomás de Kempis - 16 Edições Paulinas.